Os danos causados pela Incredulidade.

07:30 Irismar Oliveira 22 Comments


Perniciosos Efeitos da Incredulidade
Por John Flavel
Menos fé, mais medo. O medo é produzido pela incredulidade; a incredulidade é fortalecida pelo medo. Assim como na natureza existem ciclos observáveis (o vapor produz chuvas, e as chuvas se tornam vapores novos, etc.), assim também ocorre com os assuntos morais. Conseqüentemente, toda a habilidade do mundo não pode nos curar da enfermidade do medo, até que Deus nos cure de nossa incredulidade. Por isso, o Senhor Jesus utilizou o método correto para libertar seus discípulos do medo, ao censurar-lhes a incredulidade. Os resquícios deste pecado no povo de Deus são a causa e a fonte de seus temores. Mais particularmente, Cristo os libertou de seu medo para mostrar-lhes como o medo é gerado pela incredulidade e que devemos ser advertidos a respeito de algumas particularidades.
1. A incredulidade enfraquece e obstrui o ato de anuência por parte da fé. Por isso, a incredulidade rouba, em grande medida, o principal alívio da alma contra os perigos e dificuldades. O ofício e a utilidade da fé consistem em tornar real para a alma as coisas do mundo por vir, fortalecendo-a, assim, contra os temores e perigos do mundo presente. “Moisés.... abandonou o Egito, não ficando amedrontado com a cólera do rei; antes, permaneceu firme como quem vê aquele que é invisível” (Hb 11.24,27). Se este ato de anuência da fé enfraquecer-se ou mostrar-se vacilante na alma; se as coisas invisíveis parecerem incertas, e as visíveis forem as únicas realidades, não devemos nos admirar de ficarmos tão assustados e amedrontados, quando o bem-estar visível e sensível é exposto e colocado em perigo, conforme ele é e sempre será neste mundo instável. O homem que não está completamente persuadido de que é firme e bom o solo em que pisa, esse homem tem de sentir medo de permanecer em tal solo. Não devemos nos admirar de que os homens tremam quando parecem sentir que o solo balança e se move sob os pés deles.
2. A incredulidade fecha os refúgios que a alma encontra nas promessas divinas; e, por deixá-la sem estes refúgios, coloca-a em temores e pavores. Aquilo que fortalece e encoraja um crente, em tempos maus, é a sua dependência de Deus, no que se refere à proteção. “Em ti é que me refugio” (Sl 143.9). O ato de privar a alma deste refúgio, perpetrado tão-somente pela incredulidade, despoja-a de todos os amparos e socorros que as promessas proporcionam; conseqüentemente, enche o coração de ansiedade e temor.
3. A incredulidade torna o homem negligente e descuidado em se preparar para as dificuldades, antes que elas venham, e que vêm sobre ele de maneira surpreendente. E quanto mais surpreendente for um mal, tanto mais atemorizante o acharemos. Não podemos pensar que Noé ficou tão atemorizado quanto o ficaram as demais pessoas, na ocasião do Dilúvio, quando as águas começaram a se elevar sobre os montes e colinas. Ele não tinha razão para ficar com medo, pois havia contemplado antecipadamente o Dilúvio — pela fé — e se preparado para ele. “Pela fé, Noé, divinamente instruído acerca de acontecimentos que ainda não se viam e sendo temente a Deus, aparelhou uma arca” (Hb 11.7). Agostinho relatou uma história muito interessante e memorável a respeito de Paulinus, o bispo de Nola, que era muito rico tanto em graça como em bens. Paulinus tinha muitas coisas do mundo em suas mãos, mas pouco destas coisas em seu coração. E tudo estaria bem, se não fosse pelo fato de que os godos, um povo bárbaro, invadiram a cidade, como demônios, e arremeteram-se contra a sua presa. Aqueles que confiavam em seus tesouros se enganaram e foram arruinados por tais tesouros, pois os ricos foram expostos à tortura, a fim de confessarem onde haviam escondido seu dinheiro. Este amável bispo caiu nas mãos dos godos, perdendo tudo o que possuía, mas não se abateu por causa da perda, como transparece de sua oração, que Agostinho citou: “Senhor, não permita que eu fique atribulado por causa de meu ouro e minha prata. Tu sabes que este não é o tesouro que tenho acumulado no céu, de acordo com o teu mandamento. Fui advertido sobre este julgamento, antes que viesse, e me preparei para ele. E tu, Senhor, sabes onde se encontra todo o meu interesse”.
Assim também agiu o Sr. Brad-ford, quando um homem veio apressado ao seu quarto e, repentinamente, lhe transmitiu palavras capazes de fazer tremer a maioria dos homens do mundo: “Ó Sr. Bradford, eu lhe trago notícias desastrosas: você será queimado amanhã; e estão sendo compradas as correntes que o prenderão!” O Sr. Bradford retirou o chapéu e disse: “Senhor, eu te agradeço. Há muito tempo espero por isto. Não é terrível para mim. Ó Deus, torna-me digno dessa misericórdia”. Veja os benefícios de uma antecipação e preparação para tais sofrimentos!
4. A incredulidade nos leva a tomarmos sob nossa responsabilidade os nossos mais caros interesses e preocupações; ela não entrega nada aos cuidados de Deus, e, conseqüentemente, quando perigos iminentes nos ameaçam, enche o nosso coração com temores que nos distraem. Leitor, se este é o seu caso, você ficará cercado por terrores, sempre que perigos e dificuldades lhe sobrevierem. Aqueles que reconhecem este fato, bem como muitos outros, têm a vantagem de que, pela fé, entregam a Deus tudo que é importante e valioso. Eles têm confiado a Deus o cuidado de sua alma e seus interesses eternos. E, visto que estas coisas estão em mãos seguras, tais pessoas não se distraem com temores referentes a outros assuntos de menor importância, mas também podem confiar a Deus tais assuntos, desfrutando assim da quietude e paz de uma alma rendida a Ele. E, quanto a você, leitor, a sua vida, a sua liberdade e a sua alma, que é infinitamente mais importante do que todas estas coisas, estarão sob a sua responsabilidade, no dia de aflição, e você não saberá o que fazer com elas, nem como lidará com elas.

Oh! estes são os terríveis medos e dificuldades nos quais a incredulidade lança os homens! A incredulidade é uma fonte de temores e aflições. De fato, ela distrai e confunde os incrédulos, nos quais reina e se manifesta com pleno vigor. Experiências desagradáveis nos mostram que os resquícios deste pecado produzem temores e tremores até nos melhores homens que não estão completamente libertos dele. Se em tais homens os resquícios não-expurgados da incredulidade podem obscurecer e ocultar suas evidências, esses mesmos resquícios podem igualmente aumentar e multiplicar os seus perigos. Se a incredulidade é capaz de produzir essas infelizes e terríveis conclusões no coração desses homens respeitáveis, que temores terríveis e medos incontroláveis a incredulidade pode causar em homens que estão sob o seu domínio e em pleno vigor?

Postado por Vivendo pela palavra.http://irismaroliveira.blogspot.com/

Você também pode gostar

22 comentários:

  1. A incredulidade nos afasta de Deus porque faz com que possa enveredar por caminhos errados.
    Toda nossa fé deve ser em Deus por intermédio de Jesus o nosso Salvador

    ResponderExcluir
  2. OI Joseval sim amigo é verdade ela nos afasta de DEus e nos leva para caminhos errados como o medo!!

    Obrigada por sua visita e participação!!

    Te desejo um bom dia

    ResponderExcluir
  3. Olá Minha amiga Irismar.
    Eu entendo seu texto, a verdade iris é que tenho percebido que a vida é uma eterna luta de
    influencias e de autoridades, qual a palavra que devemos deixar predominar na nossa mente?
    Sem duvida que fé é sinonimo de palavra de Deus, se essa for a predominancia nao ha espaço
    para as nossas duvidas. Pois quem cre verá a Gloria de Deus.
    Hoje li um devocional logo cedo, como sempre faço, que dizia:

    “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre as nações; serei exaltado
    sobre a terra.” Salmo 46.10

    Acredito nisso ou não? A decisão é minha! è dificil isso, mas a decisão é minha, pelo menos a
    a decisao inicial, se ela vai ser fortalecida com o tempo e ajuda de Deus não sei, mas
    começa comigo...
    É como no acontecimento que se deu com Pedro, eles estavam no barco, uma tempestade terrivel
    os acometeu, de repente eles viram um vulto, e ao fixarem os olhos diziam que àquilo era um
    fastasma, e todos ficaram com medo, mas aí se ouve a voz de Jesus dizendo: Não tenham medo, sou eu.
    Pedro, duvidoso disse: Senhor se es tu mesmo, entao manda eu ir até onde voce está.
    Jesus logo de pronto disse sim, pode vir, e ele foi, foi o segundo homem a caminhar nas aguas,
    mas a força do vento, a violencia da tempestade tirou a atenção de Pedro, ele antes fixado
    com os olhos em Jesus, agora via o que acontecia ao redor... Pedro comecou a afundar...
    Jesus nao deixou barato, e disse, Pedro porque você duvidou?
    Ele sabia que a predominancia da palavra dEle tinha sido vencida!

    Nao é bem por ai que acontece conosco? Palavra de Deus ou tempestade? Olhos em Deus ou na violencia
    do mundo?...
    caimos sim, afundamos sim, mas estamos aqui pra dizer um para o outro como Jesus dizia:
    Porque voce duvidou de mim?
    E esse é problema nosso, nao tem nada haver com Deus!
    A palavra dele é uma só, nao muda, nosso foco que muda e duvidamos.
    Ter medo hoje ou antes é uma questão de predominancia hoje ou antes também...
    Gostei muito do texto amiga iris, como sempre né, detonou!
    Abração tenha um bom dia por aí!

    ResponderExcluir
  4. "SERÁ QUE QUANDO EU VOLTAR...VOU ACHAR FÉ NA TERRA?!"

    Tá muito DIFÍCIL a jornada pelo DESERTO mas....Não iremos desistir de CAMINHAR.
    Beijos amiga.
    FICA COM DEUS.

    ResponderExcluir
  5. Oi Iris!
    Que ótimo texto amiga.
    Faço minhas as palavras da Clélia que citou o que Jesus disse: "Será que quando eu voltar...acharei fé na terra?!"

    Amiga, que música lindaaaa....nossa, me arrepiei!
    Vou voltar pra ouvi-la novamente.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Iris...tá tocando outra música agora...rsrs.
    Mas que linda também!
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  7. Amiga,estou aqui para lhe dizer que te indiquei no meu blog para participar de uma campanha que lancei hoje,espero que goste e queira participar,depois vc vai la conferir,e se tiver duvidas por favor entre em contato comigo pelo Email: Daiane-raizdedavi@hotmail.com ou la no blog mesmo ok.Tenha um otimo dia!

    ResponderExcluir
  8. Seu blog é muito bonito...
    estou seguindo...
    tenha um bom dia!

    siga os meus:http://cartasdeumcoracao.blogspot.com/

    e

    http://deusemminhaalma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Olá Irismar tudo na paz? que bom! quanto ao crente ter medo de situações circunstanciais é perfeitamente normal, isso é dádiva que todo ser humano goza, porque é através desses medos é que nós escapamos de assaltos, sequestros e tantos perigos que circundam o nosso viver hoje. Agora existe medo que é proviniente de falta de fé, este então é pecado. É quando deixamos vencer pelo medo, e não confiamos no agir de Deus, é quando entramos em desespero diante de uma situação que a nosso ver não tem solução. Mais para nosso Deus não existe nada impossivel.

    ResponderExcluir
  10. Graça e paz amada!

    Que saudades de você e todos os meus irmãos da UBE. Graças a Deus estou de volta, e que mensagem maravihosa essa ein!A incredulidade impede que nós desfrutemos de muitas promessas de Deus, nós que cremos; naqueles que ainda não têm a Jesus os problemas são muito maiores. Que possamos nos achegar ao Senhor com coração confiante em suas miséricórdias, porque são muitas! Que nós não venhamos dispor nada para a carne, porque assim ela não lançará a semente da dúvidas e da incredulidade em nosso pensamento, e se lançar iremos rechaçar em nome de Jesus!

    tenha um ótimo dia Amada!
    Em Cristo,
    Ir. Samuel

    ResponderExcluir
  11. Taí mais uma falácia dos que crêem. Quando eu era crente, sentia mil vezes mais medo do que agora, que sou um "incrédulo". A verdade é que a fé se impõe pelo medo, não por amor. Essa pregação de que, ao perder a fé, vc passa a se sentir com medo de tudo é a mais pura balela. Antes, crente fervoroso que era, sentia medo de tudo, afinal de contas, Deus lia todos meus pensamentos e podia me fulminar a qualquer segundo, pelo mais pueril dos motivos. Também sentia o medo do mundo, afinal de contas a Palavra fala que a chuva cai para todos, e do "Diabo", que sempre estava à espreita.
    Hj vivo uma vida sem os medos que a crença em seres invisíveis nos impõe. E o medo da morte? Pois nem essa. Ou melhor, principalmente essa. Hj sei que se eu morrer não há a possibilidade de eu sofrer pelo resto da eternidade, nem os que eu amo. Também não há a possibilidade de se viver eternamente num mundo fantasioso e enfadonho, com mansões e ruas de ouro.
    Essa pregação do medo é a essência das religiões. Percam a fé no absurdo que o medo vai embora a reboque. Digo isso por experiência própria.
    Abraços
    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Oi Ricardo todos nos temos a opção de olharmos para três lugares e ter confiança e tiramos algo deles
    1) Nós mesmo
    2) O homem
    3) Deus
    . Aprendemos a olhar para nós mesmo . e quando olhamos é veremos coisas positivas e muito mais negativas e uma delas é o medo, a insegurança
    Podemos olhar para os homens e ai também encontraremos virtudes e muitas faltas e a terceira e par Deus através da sua palavra e nele não encontramos defeitos, injustiças ou falhas.
    Esses três lugares que olhamos é um aprendizado. OLhar que falo esta relacionado o lugar onde iremos tirar forças, segurança e confiar. Quem ler a bíblia perceber que a fragilidade humana diante de situações difíceis, circunstanciais, ter medo é perfeitamente normal por isso que nela foi registrada os medos dos muitos homens e as TODAS as promessas sobre o caráter de Deus quanto a sua fidelidade em cumprir o que prometeu o problema não esta em Deus mas no homem e Deus através da sua palavra o convida a confiar nEle a tirar os olhos do homem e dele próprio.
    Alguns exemplo que estão na Bíblia que é um modelo de que confiar em Deus é um aprendizado e que é colocado diante de nós escolher abraçar as suas promessas. Moisés teve medo, depois foi chamado pai da Fè, os discípulos quando estavam com o Senhor Jesus aprenderam, Todos os dias o mestre os mestres os levava a tirar os olhos deles mesmos
    A Bíblia registra a fragilidade do homem, mas também a fidelidade de DEus
    e ela mostra que a incredulidade traz danos e que temos uma oportunidade de confiar, pois Deus nao é o homem para que minta nem filho do homem para que se arrependa. Números 23:19

    Os que ESPERAM no Senhor NUNCA serão confundidos Isaías 49

    Todas as vezes que Jesus repreendeu os discípulos quando ele tiveram duvidas e medos os fez para os ensinar a confiar. UM dia ele disse para João Batista quando mandou lhe perguntar és TU o Cristo ou devemos aguardar? Ele respondeu: Felizes os que não tropeçam em mim.
    Erramos quando tentamos compreender a Deus ao invés de confiar nele.

    Existem mais de 360 NÃO TEMAS, na Bíblia e lhe digo TODAS esses não temas é para o homem é para mim!!

    Amigo Ricardo obrigada por sua participação!!!

    Te desejo uma boa tarde!!

    ResponderExcluir
  13. OI Augusto é verdade amigo, quando somos advertidos por Deus diante do medo, de incredulidade é para sermos sacudidos das muitas coisas que tentam sufocar a fé que existe mais que precisa ser desenvolvida, Jesus até deu o exemplo da mostarda como a menor da sementes , ele falu sobre essa semente, ele estava falando da FÈ que CRESCE e ela cresce tirando os olhos de nós mesmos que somos limitados, com falhas é tirar os olhos dos homens e colocar em Deus e na sua Palavra , pois é IMPOSSÍVEL que DEUS MINTA. Quando a carta aos hebreus feoi escrita e ela foi para os cristãos hebreus que estavam sendo tentados desistir da caminhada devidos as muitas lutas e perseguições, o apóstolo disse: o JUSTO VIVERÁ PELA FÈ e viver pela FÈ é deixar de andar pelos sentimentos e os nossos sentimentos traiçoeiros. O Exemplo de Pedro que vc citou vacilou e foi chamado a atenção: Pedro o problema não esta em MIM mas em você, depois quando lemos as epístolas e Pedro podemos ver um homem que passou pelo processo de aprendizado..

    Amigo muito obrigada por acrescentar essa postagem!!

    Te desejo uma bela tarde

    ResponderExcluir
  14. Cida e Clelia que possamos amiga não desistir mas colocar os nossos olhos naquele que é FIEL e que cumpre as suas promessas!!

    Amiga queridas muitos obrigada por suas visitas e participações!!

    Uma abarco para as duas

    ResponderExcluir
  15. Cida coloquei algumas musicas novas essa semana que bom que gostou amiga!!!

    Um abraçooooooooooo

    ResponderExcluir
  16. OI Eneas o que o senhor disse é verdade quanto ao crente ter medo de situações circunstanciais é perfeitamente normal. O SEnhor Jesus nos convida a tirar os olhos do que tenta nos controlar e ai que vai fazer a diferença somos ensinados pela sua palavra a confiar nele.

    Amigo obrigada,te desejo uma boa tarde

    ResponderExcluir
  17. OI amigo PR. Samuel que bom te-lo de volta, olha eu ia até o seu blog deixar um recadinho pois recebi seu recado que eia se assentar uns dias, mas naõ foi possível. Pr. o que sr disse é verdade,que não venhamos a dispor para a carne, porque assim ela não lançará a semente da dúvidas e da incredulidade em nosso pensamento, a bíblia diz que a inclinação da morte gera morte.

    Muito obrigada por sua visita e participação!!

    Te desejo uma boa tarde

    ResponderExcluir
  18. CIda depois me diga qual a musica que você gostou?

    ResponderExcluir
  19. Oi Elisabete que bom que gostou seja bem-vinda ao Vivendo pela palavra!!

    Obrigada pela visita e participação!!

    Um bom dia

    ResponderExcluir
  20. OI amiga Daiane obrigada pelo convite irei sim ver no blog amiga

    Obrigada por sua visita e participação!!

    Te desejo uma boa tarde

    ResponderExcluir
  21. Amiga realmente o que esta faltando é uma religião seja ela qual for, mas que leve a palavra de DEUS, como eu já disse das outras vezes em outros posts, o povo se afastou de uma maneira tal de DEUS que você não encontra ninguém mais comentando você vai a igreja hoje ou você vai ao culto hoje.
    O homem esta achando que não precisa mais rezar,orar mas quando acontece algo vão logo pedindo a DEUS que os ajude.
    O povo realmente esta voltado para um Mundo capitalista onde o fator que mais interessa é os Lucros.
    Não estão vendo que o Maior lucro que levamos é o Lucro espiritual. pois estando bem com DEUS estaremos bem com nós Mesmos.
    Abraço fraterno e Muita Luz em seu caminho.

    ResponderExcluir
  22. OI Ricardo lembrei de uma passagem no livro do profeta Isaías capitulo 1 que fala sobre Israel desprezar a Deus que diz; Céus, terra, escutem! Escutem o que o Senhor diz: Os filhos que eu criei com tanto amor e cuidado, os filhos que Eu ajudei a crescer e ficar fortes, se revoltaram contra Mim Até os animais - o boi e o jumento conhecem e amam o dono, que cuida deles. Mas o meu povo, Israel, não Me conhece nem Me ama. Por mais que Eu faça, eles não se importam comigo.

    Obrigada por sua participação te desejo uma bela noite

    ResponderExcluir