Seja Impulsionado Pelo Amor Divino

Não permitas que motivos egoístas governem as tuas ações. Que sejas impulsionado pelo Amor de Deus e se verdadeiramente o fizeres, poderás repousar seguro de que tudo quanto executares, merecerá a aprovação do teu Pai.



Certas coisas que são admissíveis aos outros, tu não podes praticar. Desde que te entregaste à Vontade de Deus, não podes escolher, livremente, o que bem quiseres, porque, quando te ligaste a Ele, aceitaste a Sua direção. Deixa-O, pois, tomar a iniciativa. 


Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações. Tiago 4:6-10.


( Autor: Frances J. Roberts) 

Fale menos



A língua – quantos contrastes! Para os médicos é somente uma mucosa que reveste um complexo sistema de músculos e nervos que permitem ao nosso corpo mastigar, provar e engolir. É o maior órgão da comunicação, e que nos permite articular sons distintos para entendermos uns aos outros.

Sem a língua, nenhuma mãe conseguiria cantar para que seu filhinho dormisse à noite. Nenhum embaixador poderia representar adequadamente o país. Nenhum professor poderia alcançar a mente dos estudantes. Nenhum pastor conseguiria confortar os espíritos atribulados. Todo o nosso mundo se reduziria a grunhidos e dúvidas. Raramente paramos para pensar sobre quão realmente valioso é esse estranho músculo de nossa boca.



Mas a boca é tão volátil quanto vital. Washington Irving foi o primeiro a dizer: “Uma língua afiada é o único instrumento de corte que se torna mais afiado com o uso constante”. Tiago, meio irmão de Jesus, foi o primeiro a alertar:

“A língua é um fogo… É um mal incontrolável, cheio de veneno mortífero.” (Tiago 3:6-8)

E não se parece nem um pouco com a fera brutal que é. Habilmente escondida atrás de portões de marfim, seus movimentos são intrigantes. Ela pode enrolar-se para um assobio camarada ou comandar um bocejo preguiçoso à tarde.

Mas cuidado! É só o seu dedão ser acertado por um martelo, ou o seu dedinho preso pela cadeira, que essa criatura escorregadia que fica em sua boca subitamente mostrará o lado violento de sua natureza.

É indomável. Ela desafia a domesticação. Podemos treinar falcões para pousar em nossos braços, cachorros para buscar nosso jornal, elefantes para se equilibrar sobre barris e tigres para sentar em tamboretes. Mas a língua? Impossível de se treinar!

Muitos homens ofereceram conselhos sobre como manter nossas línguas engaioladas.

Um filósofo grego admitiu: “Eu me arrependo frequentemente da minha fala, nunca do meu silêncio.”



O rei Davi é até mais sincero: “Vigiarei a minha conduta e não pecarei em palavras; porei mordaça em minha boca.” (Salmo 39:1)

Isso é o que precisamos fazer. Colocar uma mordaça justa e atenta nesse músculo de nossa boca. Arriar tão esperta criatura requer uma mente determinada. Com a ajuda de Deus, execute esses três passos iniciais:

Pense primeiro. Antes de movimentar os seus lábios, pare por dez segundos e mentalize suas palavras. Elas são precisas ou exageradas? Benéficas ou más?

Fale menos. Suas chances de estragar tudo são diretamente proporcionais à quantidade de tempo que você passa de boca aberta.

Comece hoje. Coloque a focinheira na sua boca agora. É um projeto que você já adiou por muito tempo.

Quem é cuidadoso no que fala evita muito sofrimento. (Provérbios 21:23)



( Charles R. Swindoll) 

Alguns acontecimentos são livramentos


Às vezes...
O coração demora percebe que alguns
acontecimentos são livramentos, na
na verdade são expressões do amor
divino.



Ás vezes ...
O coração não percebe que
em algumas situações é
agraciado com livramento.



Por isso...
Procure sempre agradecer ao invés
de lamentar quando algo não sair
como planejou ou não deu certo.



Acredite...
Nada acontece em vão, antes
todas as coisas contribuem
para a nossa maturidade.
Rm 8:28



( By Irismar Oliveira)